Penico Móvel

Tuesday, June 18, 2002


Depois de algum tempo estou de volta com vontade de comer atum na veia. Atum é bom. Viva o atum. O atum é um tesão. O atum é bom. Vivatum. Viva o atum. Solto um pum depois que como atum. E a vida la bosta exata. E a família pressionando. Pessoas sempre com o mesmo problema: apresentando as mesmas falhas e def. fabricação. Bolas pra cornner. Aonde vou? Aonde fico? Q mundo horrível? E eu sou só um penico.


Friday, June 07, 2002


Um homem sem Verdade. Eu sou este homem. Um homem que ninguém confia. Pelo simples fato de que não tenho vida nenhuma inteligente dentro de mim e aporção inteligente é tão inteligente que eu mesmo não consigo entender por não ter q.i. suficiente. Um homem sem Verdade é um muro de lamentações. Sem nada. Só. Vazio.


Thursday, June 06, 2002


Desde que fui internado pela primeira vez nunca me senti tão sozinho quanto agora. Talvez por ter chegado perto da vida que levava tomei consciência de muita coisa que vivi e vivo. as pessoas que me cercavam já não me cercam mais. Eu sou um monstro sem amigos. Um cara que expulsou todo mundo de sua casa. Uma pessoa que as pessoas não confiam. Eu sou um penico móvel Sou usado e jogado fora. Estou chorando e muito puto da vida porque ninguém é capaz de me entender. Tudo bem: sou esquizóide, sou louco, mas isto não significa que seja uma pessoa descartável e detestável. As pessoas me tratam mal e fazem o que querem. Este mundo é um total absurdo e desrespeito. Ninguém me ama e ninguém me quer e ainda só querem você quando você está bom: Se algum defeito de fábrica acontece. É triste amigo, você será descartado. Hoje foi um dia de merda. Resolvi criar este PENICO MÓVEL. Antes eu era só um penico: como saio, agora sou um penico móvel. Tudo porque sou chato e reconheço que sou, mas tem uma coisa: não abandono o barco como os outros me abandonam, não deixo ninguém chorando em cama fria. È um absurdo o que os ditos amigos fazem comigo. Que amigo que porra nenhuma. Ninguém é amigo de ninguém. È uma puta de uma falsidade. As pessoas são suas amigas quando há uma moeda para trocar: nem que seja a miséria e a migalha que você tem para dizer. O ser humano é a coisa mais falsa que existe. Estou horrorizado, inojado e não tenho senso de humor. Aonde estavam meus amigos quando eu fui internado pela segunda vez? Ninguém. Só a minha família, cara pálida. Tchau.


Home